Chico Rodrigues (DEM-RR) foi alvo de operação contra suposto desvio de recurso destinado ao combate à Covid-19. ‘Defendo que ele se afaste para conseguir se defender’, disse o líder do governo no Congresso.

O Planalto quer que o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), vice-líder do governo no Senado, deixe o posto, após ele ter sido alvo da Polícia Federal durante operação deflagrada nesta quarta-feira (14) para combater um esquema criminoso de desvio de recursos públicos destinados ao combate da pandemia do coronavírus em Roraima. Durante a abordagem pela PF, ele tentou esconder dinheiro na cueca.

No Planalto, a ordem é que o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), converse com ele para que o senador deixe o posto por inciativa própria. Caso contrário, será destituído.

O líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), disse ao blog defender que Chico Rodrigues deixe o posto para se defender.

“Ele é vice-líder no Senado. Defendo que ele se afaste para conseguir se defender”, disse o líder do governo no Congresso.

Entre parlamentares, há ainda a expectativa de alguma punição pelo DEM – partido do senador – além do próprio Senado.

O flagra envolvendo o vice-líder irritou o Planalto, uma vez que a repercussão negativa para a imagem do governo ocorre uma semana após Bolsonaro ter dito que não havia mais Lava Jato por que a corrupção tinha acabado em seu governo.