Treinador participou de um quadro do canal oficial do clube e falou sobre o que espera para 2019. Ele ainda prometeu acompanhar os jogos do Corinthians na Copinha

O técnico Fábio Carille concedeu uma entrevista diferente em seu retorno ao Corinthians. Nesta quinta-feira, o canal do clube divulgou uma “exclusiva” do treinador com o presidente Andrés Sanchez, no quatro “Papo Reto”, que recebe perguntas enviadas por torcedores.

Na entrevista, Carille negou que tenha tido algum tipo de atrito com Andrés durante o primeiro semestre deste ano, antes de ir ao Al Wehda (SAU), fez projeções para 2019. O treinador assinou contrato até o fim de 2020 com o Timão.

– Muito se falou sobre isso (atrito com Andrés). Na verdade, sei o quanto Andrés se esforçou para que eu ficasse naquele momento, nossa relação foi muito boa nesses nove anos e meio de clube, foram várias situações que me fizeram tomar essa decisão. Nossa relação é muito boa, sempre muito próximo, nos deixa trabalhar, passa confiança, então não foi por isso minha saída do Corinthians – disse Carille, que detalhou como será sua retomada de trabalho no clube.

– Gosto de ir por etapas, no início fazer todos entenderem, ter uma ideia de jogo, ter bastante organização, entrega, foi isso que falei no começo de 2017 e isso que falarei no começo de 2019. E depois no dia a dia, passo a passo a gente vai melhorando para estar no topo, para ficar sempre na parte de cima – afirmou.

Carille também foi questionado sobre como pretende trabalhar com a base do clube. Ele prometeu acompanhar jogos da Copa São Paulo de Futebol Júnior para avaliar os jovens.

– A gente foi campeão paulista em 2017 com 14 jogadores da base no elenco, eu sempre acompanhei como auxiliar, vou fazer questão de ir em alguns jogos lá em Itu, essa participação do Corinthians na Copinha farei questão de estar perto. E a gente vendo possibilidade de subir jogadores, gosto de fazer essa ligação o tempo todo – declarou.

Antes do encerramento do vídeo, Andrés fez um pronunciamento sobre a volta de Carille.

– Carille veio, não houve leilão, não houve nada, até o contrário, ele tinha propostas do Brasil melhores que a do Corinthians, mas ele aceitou pela história que tem no Corinthians, pela maneira que ele acha que saiu do Corinthians na época, se sentiu no dever de voltar para dar alegria ao nosso torcedor – disse Andrés, que pediu para Carille encerrar o bate-papo mandando um recado para a Fiel.