Rosenberg volta a falar sobre a dívida do clube por conta do estádio em Itaquera e projeta 2019 de ‘muita alegria para a torcida corintiana, principalmente no aspecto mercadológico’

O diretor de marketing do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg, voltou a falar sobre a dívida que o clube tem por conta da construção da Arena em Itaquera, inaugurada em 2014. O dirigente disse que o a dívida “é de R$ 650 milhões na pior das hipóteses”.

Antes, a diretoria falava em uma dívida de cerca de R$ 1,3 bilhão, já com as correções (cerca de R$ 450 milhões são devidos ao BNDES, R$ 500 milhões à Caixa e R$ 350 milhões à Odebrecht). Porém, o Timão alega obras inacabadas e tentará “enfrentar” a Odebrecht, como o próprio Rosenberg admitiu em entrevista coletiva em julho.

– Esse financiamento da Caixa dá alguma coisa entre R$ 450 e R$ 500 milhões. O financiamento da Odebrecht, quando você faz a diferença entre o que foi gasto e o que valem os CIDS, dá alguma coisa entre zero e R$ 120 milhões. Essa á a discussão do Corinthians. Na pior das hipóteses, o Corinthians está devendo R$ 650 milhões – disse Rosenberg, em entrevista para a Rádio Bandeirantes neste domingo.

– Não sei por que fazem tanto romance em torno disse de “ah, o Corinthians deve R$ 1,5 bilhão, R$ 1,2 bilhão… – acrescentou o diretor.