Diretor da área diz que, por enquanto, não há nenhuma decisão sobre reduções

O departamento financeiro do Corinthians prefere ainda não tratar da possibilidade de redução salarial de seus funcionários e atletas a partir dos próximos meses por conta dos problemas de fluxo de caixa ocasionados pela pandemia do coronavírus.

Em contato com o GloboEsporte.com, o diretor Matias Ávila disse que ainda não há nenhuma definição sobre o tema. O foco atual do departamento, que trabalha em home office, é acertar todos os salários relativos ao mês de março.

– Colocamos todos em férias (até 20 de abril) e estamos pagando a folha do mês. Só isso. O mais não tem nada definido –disse o dirigente responsável pela área.

Desta forma, o Corinthians não deve acatar, a princípio, o acordo feito nesta semana pelo sindicato dos clubes de São Paulo com as entidades sindicais de funcionários e profissionais de educação física. Os órgãos acertaram uma convenção que permite redução de até 25% do salário dos trabalhadores. O acordo não se aplica a jogadores profissionais.

A crise do coronavírus deve afetar bastante os cofres dos clubes. O Timão não confirma de forma oficial, mas parte dos patrocinadores já anunciaram o congelamento dos pagamentos no período de campeonatos parados.