Preocupações sobre os efeitos da disputa entre as duas maiores economias do mundo sobre outros países seguem afetando mercados, inclusive no Brasil.

A disputa comercial entre China e Estados Unidos vem causando preocupações em todo o mundo desde o começo de 2018, quando o presidente norte-americano, Donald Trump, fez o primeiro anúncio de tarifas impostas sobre produtos chineses. Desde então, foram feitas algumas tentativas de acordo, mas os rompimentos de tréguas com novos anúncios e ameaças de retaliações frustraram expectativas de solução.

Donald Trump e Xi Jinping se encontraram em Osaka, no Japão. — Foto: Kevin Lamarque / Reuters

Donald Trump e Xi Jinping se encontraram em Osaka, no Japão. — Foto: Kevin Lamarque / Reuters

Desde agosto, as tensões pioraram. A disputa passou dos anúncios e ameaças de tarifas sobre produtos importados para o campo cambial. Em reação a uma nova rodada de tarifas dos EUA, a China desvalorizou fortemente sua moeda, o iuan, e foi acusada de manipulação cambial.

Cerca de dois meses depois, integrantes dos governos dos dois países se reuniram nos Estados Unidos para retomar as negociações. O resultado foi anunciado por Trump na Casa Branca. Segundo o presidente, os países chegaram ao que seria uma “primeira fase” de um acordo comercial, mas os detalhes desse acerto ainda não foram divulgados e analistas avaliam que “fase um” de acordo pode ser adiada para o próximo ano.

Veja abaixo perguntas e respostas para entender o que é a guerra comercial e quais são seus possíveis impactos:

O que é a guerra comercial?
Com o argumento de que busca proteger os produtores norte-americanos e reverter o déficit comercial que os Estados Unidos tem com a China, Trump vem anunciando desde 2018 tarifas sobre produtos importados do país asiático. O objetivo é dificultar a chegada de produtos chineses aos Estados Unidos, o que estimularia a produção interna. O governo da China, por sua vez, tem reagido a esses anúncios com retaliações, chegando a impor também tarifas sobre produtos norte-americanos.

Quando começou a atual guerra comercial entre China e Estados Unidos?
É difícil dizer ao certo quando a disputa, nos moldes em que se encontra agora, foi iniciada, mas algumas datas podem ser consideradas marcantes. Durante a campanha eleitoral, os discursos de Donald Trump já apontavam para uma tendência protecionista, com críticas ao déficit comercial dos Estados Unidos em relação à China. Já como presidente, Trump fez o primeiro anúncio de taxas sobre produtos chineses em março de 2018. Desde então, já anunciou outras medidas e ameaçou adotar outras. A China tem respondido também com barreiras comerciais aos produtos norte-americanos e ameaças.