Capital aprovou antecipação de feriados nesta quarta (20) e quinta (21) para tentar elevar taxa e conter o avanço do coronavírus. Alesp deve votar nesta quinta antecipação do feriado de 9 de julho para esta segunda-feira (25).

A taxa de isolamento social na cidade de São Paulo subiu para 51% nesta quarta-feira (20), primeiro dia do feriado prolongado antecipado na capital, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (21) pelo governo estadual. O índice no estado ficou em 49%.

Embora o valor seja maior do que o registrado na terça-feira (49% na cidade e 48% no estado), ele ainda está abaixo da meta de 55% a 60% estipulada pelo governo para conter o avanço de contaminação do coronavírus. Segundo as autoridades de saúde, o valor ideal seria de 70%.

“A boa notícia é que os movimentos nas rodovias estaduais foram em média 35% inferiores às vésperas de finais de semana, ou seja, os índices de sexta e também de vésperas de feriado. Quero agradecer a população que permaneceu em casa”, afirmou o governador João Doria (PSDB) em coletiva de imprensa.

Para tentar aumentar o isolamento social, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou, em sessão extraordinária virtual nesta segunda-feira (18), o projeto de lei que permitiu a antecipação de feriados municipais na cidade de São Paulo. Os feriados de Corpus Christi (11 de junho) e da Consciência Negra (20 de novembro) foram antecipados para esta quarta (20) e quinta (21). Na sexta-feira (22), foi declarado ponto facultativo na cidade.

Embora tenha sido registrada leve melhora do índice de isolamento e os índices de trânsito tenham ficados zerados na cidade, o primeiro dia de feriado antecipado teve movimento grande de pessoas nas ruas e lojas abertas.

Nesta quinta-feira (21), a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) também deve votar o projeto de lei encaminhado pelo governo do estado para a antecipação do feriado de 9 de julho para esta segunda-feira (25), o que pode prolongar ainda mais o feriado.