O ex-diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, se pronunciou pela primeira vez desde a sua saída do clube, confirmada no domingo após a derrota para o Flamengo. Em tom conciliador, ele destacou as conquistas do Verdão desde a sua chegada e evitou qualquer tipo de resposta a alguns torcedores que o criticaram de forma muito dura nesta temporada.

Em nota oficial, Mattos falou sobre “orgulho e honra” de trabalhar no Palmeiras. Apontou o avanço na estrutura do clube e o crescimento financeiro da agremiação; “Atingimos os maiores patamares financeiros do clube de todos os tempos, saindo de uma receita de aproximadamente 240 milhões de reais, em 2014, para aproximadamente 650 milhões de reais em 2018”.

Mattos citou, obviamente, os títulos conquistados pelo Palmeiras a partir da sua chegada – a Copa do Brasil e o Brasileirão em duas oportunidades. Ainda por cima, agradeceu ao ex-presidente Paulo Nobre, o atual presidente Maurício Galiotte e os atuais patrocinadores do Alviverde, José Roberto Lamacchia e Leila Pereira.

Confira abaixo a despedida de Alexandre Mattos:

Durante quase 5 anos tive o orgulho e a honra de trabalhar na Sociedade Esportiva Palmeiras com o objetivo principal de resgatar o protagonismo do clube e, principalmente, buscar títulos. Esperei passar os primeiros momentos de minha saída para, agora e de maneira muito calma, fazer os agradecimentos e um balanço do trabalho que foi realizado. Com a ajuda de uma equipe de trabalho dedicada e comprometida reestruturamos as dependências físicas da academia de futebol, que se tornou referência mundial e reestruturamos a categoria de base, que bateu recordes de convocações e participações em competições em todo o mundo, gerou receitas com vendas importantes e títulos.

Reestruturamos a área da saúde, prevenção e recuperação de atletas, que se tornou referência, criamos processos e metodologias de trabalho. Atingimos os maiores patamares financeiros do clube de todos os tempos, saindo de uma receita de aproximadamente 240 milhões de reais, em 2014, para aproximadamente 650 milhões de reais em 2018. Também elevamos o patamar das vendas, realizando a maior de toda a história do clube até o momento com o atleta Gabriel Jesus e outras tão importantes, como a de Yerry Mina, Roger Guedes, Keno, Vítor Hugo e outras mais. Retomamos o protagonismo em contratações buscando atletas em destaque e passamos a ser a primeira opção do mercado para os agentes nacionais e internacionais.

O departamento de inteligência saiu de um profissional com uma ferramenta para seis profissionais e oito ferramentas. Também reformulamos o elenco profissional com a formatação de uma equipe competitiva.
Já no primeiro ano de trabalho chegamos à final do Campeonato Paulista e conquistamos a Copa do Brasil. Após 22 anos, conquistamos o Campeonato Brasileiro em 2016 e, em 2018, veio mais um título, quando alcançamos o decacampeonato. Em 2017, fomos vice, mas sempre lutando para nos manter como protagonistas. Outro fato positivo: cinco participações consecutivas na Libertadores da América
.