Pacaembu começa a receber pacientes com coronavírus

O Pacaembu começou a receber nesta segunda-feira os primeiros pacientes com coronavírus. O estádio funcionará como um hospital provisório para ajudar na luta contra a doença. Serão atendidos pacientes com baixa e média gravidade, encaminhados de hospitais municipais de São Paulo.

A tenda de 6,3 mil metros quadrados foi construída em dez dias pela Prefeitura de São Paulo com o objetivo de liberar leitos em redes municipais para pacientes de maior complexidade. Ao todo, 200 leitos serão disponíveis, sendo oito de UTI, e 520 profissionais de saúde estarão a disposição, entre médicos enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, fisioterapeutas, psicólogos e assistentes sociais, divididos em três turnos. Além disso, o local contará com equipamentos para realização de exames de imagens, incluindo tomografia, e laboratório para realização de exames de análises clínicas.

Os usuários serão tratados durante o tempo necessário para a sua recuperação e posteriormente encaminhados para suas casas. Caso o quadro de saúde se agrave, ele será encaminhado para um dos leitos de estabilização. Na eventualidade de piora do quadro clínico, o paciente utilizará os recursos disponíveis na sala de recuperação e se necessário será transferido para um hospital com recursos de UTI.

Para evitar contaminação, os familiares não terão acesso aos pacientes e nem poderão circular pelo interior do hospital. As famílias serão informadas sobre o quadro clínico dos pacientes e terão apoio psicológico sempre que necessário.