Duas mulheres foram identificadas nesta quarta-feira (13), um dia após o Hojemais Araçatuba publicar matéria sobre os ataques

A Polícia Civil identificou mais três vítimas do homem que está sendo conhecido como “maníaco da moto”, que atacou mulheres em estradas da região de Araçatuba (SP). Matéria sobre o caso foi publicada em primeira mão pelo Hojemais Araçatuba na terça-feira (12).

Com isso, sobe para seis o número de mulheres já identificadas que foram atacadas por ele. A maioria dos casos aconteceu no início da noite da última quinta-feira (7). Uma delas teve ferimentos graves ao cair enquanto lutava com o acusado, que não foi identificado.

A última vítima foi identificada na manhã desta quarta-feira (13), tem 36 anos e mora em Coroados. Ela foi encontrada no local de trabalho, após os investigadores descobrirem que tinha sido atacada.

Na rua

No caso dela, o crime aconteceu em uma rua de Coroados. A vítima contou que naquela noite retornava do trabalho, por volta das 19h30. Ela trafegava pela rua Beltran, no residencial Granville, com uma Honda Biz, quando percebeu que uma moto a acompanhava.

Segundo a mulher, o veículo tinha um farol muito forte e quando emparelhou com a Biz, o condutor começou a passar a mão no corpo dela.

A situação deixou a vítima bastante apavorada, mas ela conseguiu ver que a moto do maníaco era prata e descreveu algumas características dele para a polícia. A mulher seguiu em frente e, ao virar uma esquina, percebeu que o abusador havia fugido.

Desviaram

As outras duas mulheres identificadas foram seguidas pelo suspeito, mas conseguiram escapar dele com manobras enquanto conduziam os veículos.

Foi o que aconteceu com outra mulher que procurou a polícia em Birigui na tarde desta quarta-feira. Ela contou que no caso dela, o crime aconteceu no último dia 26 de fevereiro.

A mulher, que tem 41 anos, estava de Biz pela rodovia Deputado Roberto Rollemberg (SP-461), por volta das 23h30. Ela disse que uma moto com farol alto passou a segui-la e o condutor, ao se aproximar, tentou passar a mão no corpo dela e chamá-la.

Apesar de estar em movimento, a vítima conseguiu desviar das tentativas e saiu da rodovia, fazendo com que o acusado deixasse de segui-la.

Outra vítima é uma professora de 46 anos, moradora em Birigui, que também foi atacada na rodovia Deputado Roberto Rollemberg, no dia 7. Ela estava com uma Honda Biz e percebeu que estava sendo seguida quando se aproximava do quilômetro 20.

O homem esticou a mão para tocá-la, mas ela passou a pilotar em zigue-zague, buzinou e depois acelerou, fazendo com que o autor desistisse do ataque.

 

Fonte: Horamais