O São Paulo terá Fernando Diniz como treinador em 2020. Após assegurar a classificação à fase de grupos da Libertadores, o elenco tricolor teve seu pedido por continuidade no departamento de futebol atendido, e o comandante terá a oportunidade de elaborar uma pré-temporada ideal para, enfim, implementar por completo sua proposta de jogo. A informação foi publicada inicialmente pelo globoesporte.com e confirmada pela Gazeta Esportiva.

Após a vitória por 2 a 1 sobre o Inter, na última quarta-feira, que selou a presença do São Paulo em uma das chaves da Libertadores, muitos atletas externaram a satisfação de trabalhar com Fernando Diniz. Tchê Tchê e Vitor Bueno, por exemplo, chegaram a revelar que algumas vezes saíram do CT da Barra Funda entre 21h e 22h por conta do trabalho incessante liderado pelo treinador.

Em 16 jogos pelo São Paulo, Fernando Diniz soma sete vitórias, quatro empates e cinco derrotas, contando com um aproveitamento de 52%. Embora não tenha conseguido frear as oscilações do time desde que chegou, há pouco mais de dois meses, o treinador conta com a confiança do grupo e ganhou um voto do presidente Leco, que terá o ano que vem como o último de sua gestão, fato que dobra a responsabilidade do comandante tricolor.

Se Fernando Diniz está confirmado no comando do São Paulo em 2020, o diretor de futebol Raí ainda tem incertezas em relação ao seu futuro no clube. O diretor de futebol tem contrato vigente até o final de dezembro e ainda não renovou seu vínculo diante da grande pressão de parte da torcida, imprensa e conselheiros.

Apesar de já não haver mais nada em disputa nesta última rodada do Campeonato Brasileiro para o São Paulo, Fernando Diniz e seus comandados entrarão em campo no próximo domingo, contra o CSA, às 16h (de Brasília), em Maceió. Para a partida, a única certeza é que Bruno Alves não estará entre os titulares, já que recebeu o terceiro cartão amarelo e terá de cumprir suspensão.