Com a mudança da sede da final da Libertadores, saindo do Chile para o Peru, torcedores têm dúvidas sobre como ter ressarcido os valores gastos com passagem e hospedagem

Após o aumento excessivo dos preços das passagens para Lima, no Peru, o Procon notificará as empresas aéreas e intermediárias de vendas. O fato ocorreu nesta terça, a partir do momento no qual a Conmebol confirmou a mudança da decisão da Libertadores, entre Flamengo e River Plate, para a capital peruana. A final será no dia 23 de novembro, às 17h (de Brasília).

Segundo o Código de Defesa do Consumidor, tal prática configura abuso de direito previsto no artigo 39. O Procon notificará as empresas com o intuito de entender o motivo da elevação dos preços para as passagens, que, em geral, custam cerca R$ 2 mil e, desde então, podem ser encontradas por até R$ 8 mil.

Segundo o Código de Defesa do Consumidor, isto pode configurar o abuso por parte da empresa ao aproveitar-se de uma necessidade excepcional surgida ao cliente. Após a notificação, as empresas podem sofrer sanções administrativas como multas. Para a redução do valor das passagens, a decisão é judicial.

Com a mudança da sede da decisão da Copa Libertadores, saindo de Santiago, no Chile, para Lima, no Peru, muitos torcedores têm dúvidas sobre como ter ressarcido os valores gastos com passagem aérea, hospedagem e ingresso, por exemplo. O LANCE! ouviu, de especialistas, quais podem ser os caminhos e de qual entidade o torcedor que sentir-se lesado deve cobrar responsabilidade

Categorias

  • Nenhuma categoria