Leco sofre pressão de torcedores e conselheiros no São Paulo

Na manhã desta quarta-feira, o São Paulo emitiu uma nota oficial em resposta ao pedido de impeachment do presidente Leco, que foi protocolado por um grupo de conselheiros na terça-feira. O comunicado acusa que a tentativa de destituição ocorreu com o intuito de tumultuar o ambiente do clube.

De acordo com as informações divulgadas pelo São Paulo, uma parcela de conselheiros levou um documento que aponta que a execução do orçamento de 2019 não foi cumprida. No entanto, o Tricolor alega que pelo fato de o ano ainda estar em andamento, a acusação é insustentável.


O São Paulo conclui o comunicando indicando que a diretoria está aberta ao diálogo com a oposição, desde que sejam respeitadas as “”diferenças e regras do processo”.

O mandato de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, na presidência do São Paulo tem duração até dezembro de 2020, quando ocorrem as eleições que vão apontar o novo mandatário.