Mais de 800 servidores municipais ainda não têm data para receber, segundo comunicado à imprensa

A Prefeitura de Birigui (SP) informou, em nota enviada à imprensa na tarde desta quinta-feira (7), que o pagamento da folha salarial de dezembro de 2020 dos servidores municipais será feito de forma escalonada.

Para cerca de 2.270 funcionários que recebem até R$ 3 mil líquidos, o pagamento será depositado nesta sexta-feira (8).

No entanto, segundo o Executivo, a folha salarial do mês passado abrange 3.093 servidores, o que significa que 823 trabalhadores não têm data para receber.

Conforme as secretarias de Administração e Finanças, não há dinheiro suficiente em caixa para efetuar todos os pagamentos. Todas as fontes de recursos legais estão sendo utilizadas exclusivamente para o pagamento, incluindo o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação).

“Os recursos para a folha salarial de dezembro deveriam ter sido reservados no orçamento de 2020. Contudo, estamos trabalhando para regularizar essa situação e efetuar o pagamento de todos os servidores na próxima semana”, explicou o secretário de Administração, Milton Paulo Boer.

O prefeito Leandro Maffeis (PSL) disse que a prioridade é honrar este compromisso, em respeito a todos os servidores. “Estamos cortando despesas e tomando outras medidas para resolver essa triste situação. Desde já, peço desculpas aos servidores. Peço também compreensão de todos para este momento difícil, que vamos superar nos próximos dias”, completou o prefeito.

Na última terça-feira (5), Maffeis se reuniu com os vereadores do município e apresentou um relatório financeiro da Prefeitura, mostrando a situação deixada pela gestão anterior.

Conforme vídeo gravado e divulgado pelo prefeito nas redes sociais, o caixa da Prefeitura tinha, na data, apenas R$136 mil, valor insuficiente para o pagamento dos servidores municipais, cuja folha se aproxima de R$ 15 milhões.

A previsão de entrada de recursos para a semana era de apenas R$ 2 a R$ 3 milhões.

Ainda de acordo com o prefeito, houve uma reunião com o Sisep (Sindicato dos Servidores Públicos de Birigui) onde foi apresentada a real situação da Prefeitura e avisado sobre o pagamento escalonado, começando pelos servidores com os menores salários.

Também usando as redes sociais, o ex-prefeito Cristiano Salmeirão (PTB) respondeu à gravação. Em vídeo postado ao meio-dia de ontem, Salmeirão disse que na gestão dele e de Carlito Vendrame o funcionário público sempre teve prioridade e que, quando assumiram a Prefeitura, em 2017, a situação não era muito diferente da atual.

“Mas não ficamos olhando pra trás. Continuamos a trabalhar”, disse. Prova disso, segundo Salmeirão, é que em 48 meses de seu governo a Prefeitura pagou o salário dos servidores adiantado, sendo um ou outro mês, no quinto dia útil, mas sempre em dia.

O ex-prefeito afirmou que é possível pagar o salário do funcionalismo, porque ele tentou a reeleição e que “se eu tivesse sido reeleito, pode ter certeza que o salário estaria na conta.”

Fonte: Hojemais