Nos últimos dias antes do verão começar os maringaenses tiveram uma amostra do que vem pela frente: calor intenso, sol brilhando forte e chuva rápida no fim do dia – daquelas que deixam o tempo ainda mais abafado quando passam.

E segundo a previsão do meteorologista Reinaldo Kneib, do Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), é isso que os moradores da cidade podem esperar. “Vai ser ótimo para quem gosta de sol”, diz.

A estação mais quente e chuvosa começa na sexta-feira (21/12), às 19h23. É o dia mais longo do ano, quando o sol deve nascer às 6h38 e se por às 20h12, horário de Brasília. São quase 14 horas de claridade.

O verão chega depois de um inverno seco e de pouco frio e uma primavera chuvosa no mês de novembro. O calor esteve presente nos últimos meses, mas dificilmente passava dos 30°C graus, e as noites e manhãs ofereceram refresco.

No último verão, a chuva ultrapassou a média histórica em janeiro, quando foram registrados 350 milímetros. O meteorologista do Simepar não acredita que a situação se repita em 2019, mas explica que alguns dias seguidos de chuva e tempo nublado serão a única chance de um pouco de refresco. “O calor vem com tudo, o que é esperado para a estação principalmente na região Noroeste que é a mais quente do Estado”, conclui.

El Niño ganha força no final de dezembro

O fenômeno climático de superaquecimento das águas do Oceano Pacífico, chamado El Niño, está em formação e deve mostrar a que vem nos últimos dias de dezembro. É o que diz o professor e coordenador da Estação Climatológica da UEM, Leandro Zandonadi.

“O que vem pela frente é muito calor e sol forte. O El Niño deste verão deve ser de intensidade fraca a moderada e por isso não deve trazer muita chuva”, explica.

O professor afirma que o verão 2018/2019 será bem tradicional com temperaturas acima dos 30°C na maioria dos dias, pouca nebulosidade e pancadas rápidas de chuva. Ele acredita que veremos muito das chamadas ‘chuvas de verão’, que costumam encharcar alguns bairros enquanto outros não recebem uma gota.

As médias históricas para essa época são de 30,2°C em janeiro e 30,4 °C em fevereiro. “O El Niño deve perder força só mesmo em março, até lá o sol e o calor vão dar trabalho”, conclui.