Levantamento feito em 50 países e territórios mostra porcentagem da população que acredita no aquecimento global e também é favorável a medidas públicas e emergenciais contra ele.

Uma pesquisa inédita entrevistou 1,2 milhão de pessoas de 50 países para entender o nível de compreensão e apoio ao combate às mudanças climáticas. O relatório, divulgado nesta quarta-feira (27), teve os dados coletados pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (UNDP) e analisados pelo Departamento de Sociologia da Universidade de Oxford.

Dados do Brasil
A principal causa de emissões dos gases do aquecimento global no país é o desmatamento. O documento aponta que 60% dos brasileiros que responderam o questionário apoiam a conservação da floresta como medida contra as mudanças do clima;
51% dos brasileiros apoiam mais investimentos em empresas e empregos sustentáveis, assim como outros países do G20: Reino Unido (73%); Alemanha, Austrália e Canadá (68%); África do Sul (65%); entre outros;
A conservação da floresta e dos territórios naturais é, entre as políticas abordadas pelo estudo, a forma mais popular entre os brasileiros como medida contra as mudanças do clima;
57% dos brasileiros apoiam um aumento do uso de carros e ônibus elétricos ou bicicletas;
69% do público com menos de 18 anos acredita que estamos em uma emergência climática.
De acordo com os autores, esta é a maior pesquisa de impressão da população já feita a respeito do aquecimento global.

“Esta perspectiva é agora mais necessária do que nunca, já que os países em todo o planeta estão no processo de desenvolvimento de novas promessas nacionais contra o aquecimento global, dentro do Acordo de Paris”, defende o relatório.

Emissões brasileiras
Os dados mais recentes mostram que as emissões dos gases do efeito estufa no Brasil aumentaram 9,6% em 2019, em comparação com 2018. Eles fazem parte do Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG), divulgado pela organização não-governamental Observatório do Clima (OC), rede de 56 organizações da sociedade civil.

As emissões foram puxadas pela alta do desmatamento na Amazônia;
Foram 2.17 bilhões toneladas de CO² em 2019;
Em 2018, foram 1,98 bilhão em 2018;
Uso da terra (inclui desmatamento) e agropecuária somam 72% das emissões do país;
O setor de energia responde por 19% do total.

Emissões de gases por setor no Brasil — Foto: G1

Emissões de gases por setor no Brasil — Foto: G1