Primeiros conceitos puderam ser vistos em prática na vitória por 2 a 1 contra o NY City

Luan cobra falta para fazer seu primeiro gol pelo Corinthians — Foto: GLEDSTON TAVARES/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Luan cobra falta para fazer seu primeiro gol pelo Corinthians — Foto: GLEDSTON TAVARES/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Com apenas dez dias de preparação com Tiago Nunes, o Timão encarou o New York City FC no estádio do Orlando City, na estreia do Torneio da Flórida, e viu seu time titular vencer o primeiro tempo por 2 a 0 com enorme superioridade. Com os reservas, perdeu por 1 a 0 na etapa final.

Mais do que resultado, porém, o que o torcedor pode celebrar é uma clara mudança de postura em relação ao que se via como padrão até 2019.

O futebol reativo ficou para trás e, ao menos nos primeiros 45 minutos, quando o técnico teve titulares em campo, o que se viu foi um time propositivo, que usou a posse de bola para avançar, que agrediu com enorme qualidade e que, quando não tinha a bola, pressionava com força para tentar recuperá-la. Futebol de intensidade.

O time, aparentemente montado num 4-4-2 quando se defende e num 4-2-3-1 quando atacava, tinha na verdade variações táticas já ensaiadas. Como explicou o próprio treinador na entrevista coletiva.

Tiago Nunes teve motivos para se animar após Corinthians x New York City — Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. CorinthiansTiago Nunes teve motivos para se animar após Corinthians x New York City — Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
Tiago Nunes teve motivos para se animar após Corinthians x New York City — Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

– Sobre o 2-3-1, a gente teve mais movimentações, às vezes o beirada vem para dentro, forma um 4-4-2 com quadrado, às vezes forma um losango, às vezes uma rodagem com três, temos uma quantidade de variações de acordo com a movimentação da equipe que podem ser interpretadas de maneira diferente de acordo com a foto do jogo. Queremos interpretações de espaço e movimentos equilibrados, sem perder agressividade para a gente finalizar muito ao gol adversário – explicou o técnico do Timão.

Como pontos fundamentais do esquema estiveram Camacho e Cantillo, jogadores com enorme potencial de condução de bola e início de transição ofensiva; Luan, que desequilibra qualquer partida e definiu o placar com dois golaços; e Janderson, que não é Michael, mas que mostrou talento como válvula de escape pela esquerda que o Timão tanto busca. Destaques de um primeiro jogo.