Jean Todt acredita que calendário deste ano sofrerá mudanças por causa da pandemia; GP da Austrália, o primeiro da temporada, deve ser adiado em função de restrições do governo local

A expectativa otimista da Fórmula 1 de realizar 23 corridas na temporada 2021, em meio a atual pandemia de coronavírus, já sofreu o que parece ser o primeiro golpe. Por causa de novas restrições impostas pelo governo australiano, a primeira etapa do ano deve ser adiada. E na opinião do presidente da Federação Internacional de Automobilismo, Jean Todt, mais mudanças acontecerão no calendário dessa que não deverá ser uma “temporada normal” para a F1.

Infelizmente, (a pandemia) não acabou. Não é como se uma temporada normal estivesse acabando, (então) começamos com um pedaço de papel branco. Os bloqueios ainda vão acontecer, assim como o confinamento… o vírus está aí. Tem havido progresso e estamos esperando uma vacina, então será bom para a população, bom para o planeta poder desfrutar disso. Mas tenho certeza de que nos próximos dias, ouviremos muitas mudanças potenciais nos diferentes calendários, não apenas na Fórmula 1, mas em outros esportes. Na minha opinião, esse ano não será como poderíamos esperar de uma temporada normal – explica Todt.

O dirigente francês também exaltou o trabalho da Fórmula 1 em ter conseguido promover a temporada 2020 com 17 corridas, apesar de todos os desafios logísticos impostos pelo cenário de pandemia, e de ter criado uma ambiente com poucos casos de infecção por Covid-19.

Acho que a temporada de 2020 foi uma ótima temporada e com muita criatividade. Quem poderia imaginar um ano atrás, quando nos encontramos em Paris, que teríamos três grandes prêmios na Itália, corridas no mesmo circuito da Áustria, em Silverstone, corrida no traçado alternativo do Barein, na Turquia, então a Fórmula 1 merece os créditos. Quero também destacar o papel que foi desempenhado por Chase Carey e sua liderança na Fórmula 1, trabalhando com a FIA, principalmente quando você consegue ver o que foi alcançado para limitar o contágio do Covid-19 no automobilismo – elogia.

GP da Austrália deve ser adiado
O GP da Austrália, prova que abre o calendário 2021, marcada para 21 de março, pode ser adiado em função de restrições impostas antes da virada do ano para conter uma nova onda de Covid-19, de acordo com o site “RaceFans”.

Seguindo os novos procedimentos impostos pelo governo, todos os profissionais da F1 e das equipes teriam de respeitar um quarentena de 14 dias ao chegar no país, além de terem de criar uma biosfera como aconteceu em Abu Dhabi, o que impõe grandes desafios financeiros e logísticos.