Em uma semana, reduziu em cerca de 700 mil o número de pessoas procurando por emprego no país. Ocupação no mercado de trabalho teve alta de apenas 0,2% no mesmo período.

O desemprego diante da pandemia teve ligeira queda depois de bater recorde em agosto, apontam os dados divulgados nesta sexta-feira (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o levantamento, entre a última semana de agosto e a primeira de setembro, caiu em cerca de 700 mil o número de pessoas procurando por uma ocupação no mercado de trabalho no país – uma redução de aproximadamente 5%, considerada como estabilidade estatística pelo IBGE. Ao todo, somavam 13 milhões o número de desempregados no país.

Com isso, a taxa de desemprego passou de 14,3% para 13,7%. Em maio, quando teve início a pesquisa, essa taxa era de 10,5%.

Desemprego recua na primeira semana de setembro, após ter batido recorde em agosto — Foto: Economia/G1

Desemprego recua na primeira semana de setembro, após ter batido recorde em agosto — Foto: Economia/G1