Após cinco reforços, Santos já pensa em 2022 e “desacelera” no mercado

O Santos contratou cinco reforços e agora atua com menos força no mercado à procura de mais opções para o técnico Fernando Diniz.

O Peixe trouxe Danilo Boza, Moraes, Camacho, Vinicius Zanocelo e Marcos Guilherme. Outras “novidades” são Carlos Sánchez e Raniel à disposição da comissão técnica após problemas físicos.

Com elenco mais encorpado, o Alvinegro procura por oportunidades. As prioridades são um meia e um atacante, mas a diretoria deve aguardar o desempenho de Sánchez e Raniel para fazer novos movimentos.

Com poucas opções no Brasil, o Santos pensa na janela internacional de transferências a partir de agosto e em atletas em fim de contrato visando 2022. A ideia é monitorar jogadores livres para a próxima temporada. Uma inspiração do passado, e também na pauta atual, é Germán Cano, do Vasco.

O executivo de futebol do Cruzmaltino era André Mazzuco, hoje o chefe do departamento no Santos. E a conversa do dirigente com o centroavante começou em junho de 2019, seis meses antes do fim do vínculo no Independiente Medellín, da Colômbia.

Mazzuco convenceu Cano a jogar pelo Vasco em 2020 e ele chegou apenas sob o pagamento dos salários. E essa é uma alternativa do Peixe para viabilizar atletas de hierarquia sem alto valor envolvido. Cano, por exemplo, tem contrato no Vasco até dezembro.

A equipe de inteligência do Santos está de olho no mercado sul-americano e deve iniciar contatos com jogadores em fim de contrato nas próximas semanas.