A indústria, que deve retomar as atividades no primeiro semestre de 2021, será chamada Brejo Alegre Bioenergia

Termina no próximo sábado (19), o prazo para a constituição da UPI (Unidade Produtiva Isolada) da antiga usina Revati, em Brejo Alegre (SP), que foi arrematada por R$ 263,5 milhões em leilão no início de novembro. A indústria, que deve retomar as atividades no primeiro semestre de 2021, passará a ser chamada Brejo Alegre Bioenergia.

A responsável pela aquisição da empresa é o veículo de investimentos Íntegra Special Situations. Segundo reportagem publicada pelo jornal Valor Econômico, existe a previsão de investir inicialmente mais R$ 150 milhões para garantir a oferta de cana e a manutenção das atividades.

Também haveria um acordo com a Renuka do Brasil, antiga proprietária da usina, que deve fornecer 1,3 milhão de tonelada de cana colhida na área de influência da usina para a Íntegra até a safra 2023/24.

História

A usina de Brejo Alegre foi construída pelo Grupo Equipav e inaugurada em 2008, com o nome de Biopav. No início de 2010 um grupo de produtores de cana associados à Norplan (Associação dos Fornecedores de Cana do Noroeste Paulista), bloqueou o acesso ao portão principal de veículos por atraso nos pagamentos.

No mesmo ano a Biopav foi adquirida pelo grupo indiano Shree Renuka Sugar, que criou a Renuka do Brasil e também adquiriu a usina Equipav, em Promissão. A Renuka entrou em recuperação judicial em 2015 e no final de 2017 iniciou a dispensa dos funcionários da unidade de Brejo Alegre, que suspendeu as atividades.

A unidade tem capacidade para processar 4,5 milhões de toneladas por safra, para cogeração de até 157 MW de energia e tem uma fábrica de levedura seca, que pode produzir até 10 mil toneladas por safra.

As reformas e manutenções para retomada das atividades devem ter início após a constituição da UPI. Ainda de acordo com reportagem do Valor Econômico, o investimento para retomada da operação da usina é relativamente baixo.

Levantamento feito em parceria com a Renuka aponta que há cana suficiente para atender a demanda das usinas de Brejo Alegre e Promissão durante a próxima safra.

Fonte: Hojemais