Segundo o presidente da Câmara, Potinho (PPS), na semana passada a sessão onde era para ser feita essa votação precisou ser suspensa por conta de um tumulto na Casa. “Na segunda-feira passada, nós tentamos fazer essa votação, mas o público presente começou a gritar, a não colaborar, e por segurança, precisei encerrar a sessão e remarcar para esta quarta”, disse ele.

De acordo com o chefe do Legislativo, os vereadores envolvidos não podem participar da votação, e por isso, seus suplentes foram chamados. O relatório da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara será lido por um dos secretários da Casa. “Para que a CP seja aberta, é preciso que oito, dos onze vereadores, sejam a favor, caso contrário, o relatório é arquivado”, afirma Potinho.

Segundo informa o presidente da Câmara, em caso de abertura do processo contra os parlamentares, o relatório final deve ser apreciado após 90 dias. A sessão será aberta ao público e está prevista para começar às 14h de hoje.

Os vereadores alegam perseguição política e negam as acusações.

ÔNIBUS
Os três vereadores faziam parte da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) instaurada na Casa de Leis para apurar um possível superfaturamento na compra de quatro ônibus, para o transporte de trabalhadores e estudantes para cidades vizinhas, por parte da Prefeitura.

Segundo a denúncia, os veículos teriam sido comprados por um preço muito superior do que o encontrado no mercado.

Esta CPI foi suspensa, depois que denúncias contra os membros integrantes foram feitas à mesa diretora da Câmara de Buritama.