Obra começou em 2014 e tinha sido retomada no início de janeiro, após meses de paralisação; prefeitura lamenta inundação e atribui atrasos a contingenciamentos do governo federal.

Máquinas e equipamentos da obra foram cobertos pela chuva que caiu no Jardim Baronesa nesta segunda-feira (10) — Foto: Arquivo Pessoal

Máquinas e equipamentos da obra foram cobertos pela chuva que caiu no Jardim Baronesa nesta segunda-feira (10) — Foto: Arquivo Pessoal

Uma das cidades mais atingidas pela chuva que caiu na Grande São Paulo nesta segunda-feira (10), o município de Osasco decretou “estado de calamidade pública” e ainda conta os estragos da enxurrada. Entre os prejuízos do município está uma obra de combate às enchentes orçada em R$106 milhões, que ficou completamente debaixo d’água no Jardim Baronesa.

Iniciada em 2014 com o prazo de trinta meses para ser entregue, a canalização do córrego Baronesa conta com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC) e deveria ter sido finalizada em 2017. O objetivo da obra era justamente acabar com as enchentes no bairro, que faz divisa com o Jardim Rochdale e é sempre um dos mais atingidos pelas enxurradas na Região Metropolitana de São Paulo.

Segundo os moradores da área, a canalização foi várias vezes paralisada. A última delas durou quase um ano, segundo eles, tendo sido retomada no início de janeiro.

Os constantes atrasos impediram a finalização da obra e, com as chuvas desta segunda-feira (10), os prejuízos para a população devem ser ainda maiores, já que máquinas, equipamentos e materiais de construção foram cobertos ou carregados pela enchente.

“Não temos nenhuma previsão de volta ao trabalho porque, além da chuva ter coberto todo o equipamento, o solo encharcado impede a retomado da obra”, conta um dos empregados do Consórcio Constran Eit, responsável pela obra.

Obra do córrego Baronesa, em Osasco, tomada pela chuva que caiu na Grande São Paulo.  — Foto: Arquivo pessoal
Obra do córrego Baronesa, em Osasco, tomada pela chuva que caiu na Grande São Paulo.  — Foto: Arquivo pessoal

Obra do córrego Baronesa, em Osasco, tomada pela chuva que caiu na Grande São Paulo. — Foto: Arquivo pessoal