Mais de um milhão de pessoas foram orientadas a deixar suas casas preventivamente.

O ciclone Fani, um dos mais fortes a tocar o solo na Índia nos últimos anos, provocou estragos e deixou dois mortos na costa leste do país na manhã desta sexta-feira (3). Mais de um milhão de pessoas foram orientadas a deixar suas casas preventivamente.

Com rajadas de vento de até 200 km/hora, a tempestade tropical chegou à cidade turística de Puri, no estado de Odisha, por volta das 8h (23h30 de Brasília, quinta-feira), de acordo com o serviço meteorológico indiano.

As primeiras informações indicam que os ventos derrubaram uma grande quantidade de árvores. As chuvas fortes provocaram enchentes. O fornecimento de energia elétrica e de água potável em diversas áreas foi prejudicado.

O comissário especial para ajuda no estado de Odisha, Bishnupada Sethi, afirmou à AFP que um idoso morreu vítima de ataque cardíaco. “Outra pessoa saiu em plena tempestade, apesar das nossas advertências e morreu ao ser atingida por uma árvore”, declarou.

 

Rumo ao norte
A expectativa é de que ele se desloque para a região norte em direção a Calcutá, uma das cidades mais populosas da Índia, e para Bangladesh, segundo a CNN.

Nesse trajeto, Fani deve atingir 15 distritos em Orissa, um dos estados mais pobres da Índia, antes de perder força no sábado (4).

Os meteorologistas esperam que Fani provoque intensas chuvas e graves inundações, como as que atingiram o estado de Odisha em 1999, matando quase 10 mil pessoas.