Houve confronto entre policiais e manifestantes ao redor da sede do Legislativo chileno, que fica em Valparaíso. Número de mortos chegou a 19.

A sede do Congresso do Chile, em Valparaíso, foi esvaziada nesta sexta-feira (25) devido aos protestos violentos que ocorrem do lado de fora do prédio. As sessões parlamentares estão suspensas. Houve confronto entre manifestantes e forças de segurança, e ao menos dois policiais estão feridos, segundo o jornal “El Mercurio”.

América do Sul em turbulência; veja resumo
Autoridades chilenas ainda confirmaram mais uma morte, o que eleva o número de vítimas para 19 desde semana passada, quando os protestos contra aumento nas passagens de metrô de Santiago desencadearam em uma série de manifestações por todo o país – algumas com confronto entre manifestantes e forças de segurança.

Valparaíso, na costa central do Chile, abriga o poder Legislativo do país. Desde o início das manifestações, houve saques a comércios e barricadas na cidade, que também tem o principal porto do país.

 

Manifestante atira pedra em veículo de forças de segurança em Valparaíso, no Chile, em protesto nesta sexta-feira (25) — Foto: Rodrigo Garrido/Reuters

Manifestante atira pedra em veículo de forças de segurança em Valparaíso, no Chile, em protesto nesta sexta-feira (25) — Foto: Rodrigo Garrido/Reuters

Forças de segurança atiram jatos d'água em manifestante durante tumulto em protesto em Valparaíso, no Chile — Foto: Rodrigo Garrido/Reuters

Forças de segurança atiram jatos d’água em manifestante durante tumulto em protesto em Valparaíso, no Chile — Foto: Rodrigo Garrido/Reuters