Conselho do Corinthians marca nova reunião, mas posterga votação das contas de 2019

O Conselho Deliberativo do Corinthians vai definir, na próxima terça-feira, quais membros vão formar os Conselhos de Orientação (Cori), Fiscal (CF) e a Comissão de Ética e Disciplina. Os eleitos serão empossados imediatamente após a apuração do votos.

Este será o primeiro ato da nova mesa diretiva, que tem Alexandre Husni como presidente e André Luiz de Oliveira, o André Negão, como vice-presidente.

Para respeitar as orientações das autoridades públicas de saúde, não haverá uma reunião nesta oportunidade. As urnas serão colocadas no Salão Nobre do Parque São Jorge e os conselheiros terão das 15 horas às 20 horas para exercer o direito de votar.

As chapas que pretendem lançar candidatura devem ser registradas até às 17 horas da próxima sexta-feira.

Nomes
Como a Gazeta Esportiva antecipou, o grupo da situação deve indicar o desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo Ademir de Carvalho Benedito como candidato a presidir o Cori.

Ademir é conselheiro vitalício, fez parte da última comissão eleitoral e, durante o mandato de Andrés Sanchez, foi vice-presidente do Conselho Deliberativo, função que o fez também membro do Cori. Na gestão de Mário Gobbi Filho, Ademir presidiu o Conselho Deliberativo.

A ala oposicionista do clube vai lançar o promotor de Justiça Thales Cezar de Oliveira, que em 2018 concorreu à presidência do Conselho Deliberativo e acabou derrotado por Antônio Goulart dos Reis.

Thales foi eleito ao CD pela chapa 21 “Liberdade Corinthiana”.

Formações
Para o Cori, serão eleitos dez membros (cada chapinha indica dois nomes. Situação e oposição também apontam dois conselheiros vitalícios), além de dez suplentes. Aqueles que já foram presidentes do clube também integram o grupo, assim como o vice-presidente em exercício do Conselho Deliberativo, no caso, André Negão.

Para o Conselho Fiscal, serão eleitos três nomes, além de três suplentes. Já a Comissão de Ética e Disciplina terá votação para quatro membros, além de quatro suplentes. Quem vai presidir a Comissão de Ética e Disciplina também será André Negão por força do estatuto.

Contas de 2019
Não será dessa vez que o balanço de 2019 será votado. O documento ainda não passou por todos os trâmites burocráticos necessários dentro do clube.

Internamente, a crença é de que as contas serão pauta da reunião seguinte, prevista para acontecer na última semana de fevereiro. O déficit do documento em questão foi de R$ 195 milhões.

Além do balanço, a reunião deve promover também a leitura e assinatura do contrato entre Corinthians e Hypera Pharma referente ao naming rights da Arena.