Distância para o título, falta de reação e período sem jogos deixam futuro do treinador incerto

Cresceu a pressão sobre o técnico Fernando Diniz no São Paulo depois da derrota por 2 a 1 para o Atlético-GO, neste domingo. A distância para o Inter, líder do Campeonato Brasileiro, subiu para sete pontos.

Internamente, já há quem aponte a situação do treinador como “muito difícil”.

O próprio técnico reconhece fazer em si mesmo uma cobrança “gigante” pela crise do time, mas diz não pensar em pedir demissão.

Nas últimas semanas, a avaliação do trabalho de Diniz por parte da diretoria do São Paulo tem sido jogo a jogo. Nesse contexto, a falta de reação da equipe e os nove dias sem jogos pela frente (o próximo duelo será no dia 10, contra o Ceará) põem um ponto de interrogação sobre o futuro do treinador no clube.

Isso porque, com as chances de título cada vez mais remotas, ele não deverá permanecer para a temporada de 2021 – exceção feita a uma reviravolta que resulte em uma arrancada na reta final do campeonato.