A reforma teve início em maio de 2021, quando o expediente foi transferido para Catedral Nossa Senhora Aparecida

Após pouco mais de um ano em reforma, a Cúria Diocesana de Araçatuba (SP) foi reinaugurada na manhã desta segunda-feira (1) em cerimônia solene, com a presença do bispo diocesano Dom Sergio Krzywy. Também participaram o vigário-geral, padre Charles Borg; o chanceler, padre Orivaldo Pereira Filho; integrantes do Clero; diáconos; religiosos e autoridades civis e militares de Araçatuba e região.

De acordo com a assessoria de imprensa da Diocese, a reforma teve início em maio de 2021, quando o expediente foi transferido para Catedral Nossa Senhora Aparecida.

Após a conclusão da obra, os serviços administrativos, da Câmara Eclesiástica e de arquivos retornaram para o prédio original, que ganhou nova recepção e salas para o bispo, o chanceler, o vigário-geral, o ecônomo, além de uma sala de reuniões ampliada e com novas tecnologias.

Capela

Também houve uma intervenção na Capela da Cúria, que segundo Dom Sergio, é um espaço de espiritualidade e de momentos orantes para toda a Diocese. O espaço ganhou um vitral específico azulado, novas disposições de assento, ambão, altar e sacrário.

A entrada da Capela ganhou uma imagem de Nossa Senhora Aparecida, padroeira da Diocese, e por todo prédio da Cúria foram dispostas fotos de todas as paróquias da Diocese, além das capelas Nosso Senhor do Bonfim, de Nova Independência; Reitoria Santa Rita de Cássia, em Araçatuba; e Sagrado Coração de Jesus, de Brejo Alegre.

As imagens foram registradas pela Assessoria Diocesana de Comunicação e por voluntários da Pastoral da Comunicação da Diocese.

Integração

Durante a cerimônia de inauguração, dom Sergio destacou o trabalho exercido por diversas pessoas na reforma da Cúria, que foi transformada em um espaço de referência para todos. “ A Cúria tem a função de acompanhar a vida de todas as paróquias e integrá-las numa orientação do bispo e de toda a Igreja” , disse.

O responsável pelo projeto de construção, nos anos 1990, e agora de revitalização, arquiteto Emílio Carlos Ruas Rodrigues, informou que o espaço atende às exigências de acesso e de ventilação. Ele informou que em 1992 participou de uma pequena concorrência de projetos para a construção da residência episcopal e da administração da Cúria Diocesana.