O advogado Frederik Wassef disse que Queiroz não tem o que acrescentar à investigação

O advogado Frederick Wassef, que defende o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), disse em entrevista à GloboNews que “não há nenhuma novidade” que Fabrício Queiroz poderá trazer ao caso envolvendo o parlamentar. Nesta segunda-feira (22), o presidente Jair Bolsonaro disse que “está sobrando apenas ouvir o Queiroz” para esclarecer as investigações sobre as movimentações financeiras do filho.

Para o advogado, Queiroz “já falou” quando negou ter repassado recursos ao senador Flávio Bolsonaro. Queiroz, ex-assessor de Flávio, é investigado por suspeita de ser o pivô de um esquema de lavagem de dinheiro quando o filho do presidente era deputado estadual no Rio.

Entenda o caso Queiroz
Na semana passada, o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu investigações com dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sem autorização judicial. O ministro atendeu a um pedido da defesa de Flávio Bolsonaro, que teve o sigilo bancário e fiscal quebrado em investigação.

Wassef disse na entrevista à GloboNews que vai aguardar a decisão do plenário do STF, marcada para novembro, e pedirá o arquivamento do procedimento investigativo no Rio de Janeiro.

“Aguardando esta decisão, o próximo passo será comunicar nos autos do HC [habeas corpus] no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro para que cesse e seja arquivado aquele procedimento do MP [Ministério Público], uma vez que começou de forma ilegal e são nulos todos os procedimentos desde o primeiro momento”, afirmou o advogado.