Centro de Contingência se reúne nesta terça-feira e o que for decidido será anunciado na coletiva de quarta

Doria falou com a imprensa na tarde desta terça-feira em São Paulo (Foto: Reprodução de vídeo)
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), não descarta a possibilidade de ser decretado lockdown em todo o Estado para tentar conter o avanço da pandemia do coronavírus.

A informação foi dada por ele durante participação no início da vacinação em drive-thru no estádio do Morumbi, na Zona Sul da capital, na tarde desta terça-feira (2).

Ao ser questionado pela imprensa sobre a possibilidade de se adotar o lockdown, Doria afirmou que não está descartada nenhuma medida, desde que elas sejam embasadas pela ciência e pela saúde.

Segundo o governador, o País vive a pior semana em casos e mortes por covid-19 desde o início da pandemia. “Isso não apenas em São Paulo, os demais Estados também, eu tenho falado com governadores de outros estados. Há uma preocupação generalizada”, alertou.

Nesta terça-feira estava agendada uma reunião entre os integrantes do Centro de Contingência da Covid-19 para discutir sobre o avanço da pandemia e que for decidido será anunciado na quarta-feira (3).

Mortes

São Paulo registrou 468 novos óbitos nas últimas 24 horas, o maior número de mortes por covid-19 em um dia desde o início da pandemia, segundo dados da Secretaria Estadual da Saúde. Com isso, Estado chegou a 60.014 mortes de pessoas com a doença.

Além disso, São Paulo vem batendo recordes sucessivos de pacientes internados com quadros graves da doença e superou a marca de sete mil pacientes em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) ao mesmo tempo. No pico da doença, em 29 de julho, eram 6.250 pacientes em UTI.

A taxa média de ocupação de leitos de UTI no Estado nesta tarde era de 75,6% e de 56,8% nos leitos de enfermaria. Já a média de mortes por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias era de 7,4.

Na área do DRS-2 (Departamentno Regional de Saúde) de Araçatuba já foram confirmadas 993 mortes de pacientes com coronavírus e são 9,3 óbitos por 100 mil habitantes registrados nos últimos 14 dias.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI na região é de 68,2%, abaixo da média estadual, e a de enfermaria é de 46,7%.


Fonte: Hojemais