Atacante não atua desde outubro de 2018 por causa de duas lesões graves

E o Rojas? A pergunta recorrente da torcida do São Paulo nas redes sociais foi feita ao técnico Fernando Diniz.

O treinador explicou qual é o atual estágio de recuperação do equatoriano, sem jogar desde outubro de 2018.

– De fato é um jogador muito interessante. Vocês sabem que ele teve um problema muito sério. Ele está em um período de transição. O Rojas não está apto ainda para poder ser escalado em jogos. Não está fazendo (treino) coletivo. Ele está se readaptando à prática competitiva do futebol – disse.

O processo de transição a que se refere Fernando Diniz é o de alternar trabalhos no campo e no Reffis.

No dia a dia do CT da Barra Funda, Rojas aquece com os companheiros. Mas na hora do trabalho coletivo ou tático ele faz um treinamento à parte para evitar choques em disputas com outros jogadores.

Recentemente, São Paulo e Rojas acertaram a prorrogação de contrato do atacante até fevereiro de 2021, prazo inicialmente previsto para o término do Brasileirão.

A negociação estava acertada havia algumas semanas e o novo vínculo foi assinado. O antigo contrato do equatoriano terminou em julho.

Nessa prorrogação contratual, São Paulo e Rojas combinaram uma cláusula de renovação automática do contrato até o fim de 2021 baseada em meta de jogos.

Para isso, Rojas precisa participar de 40% dos jogos do São Paulo até fevereiro de 2021. A participação está condicionada a entrar em campo e não apenas ser relacionado.

Rojas, de 31 anos, não atua desde outubro de 2018 por causa de duas graves lesões no joelho. Com a prorrogação do contrato, o São Paulo pretende dar mais tempo para o atleta retomar sua forma.