Em Araçatuba, mais de 8% da população vivem com menos de R$ 200 por mês

O Brasil é um país de terceiro mundo (média-renda), mesmo sendo um dos mais importantes do mundo. Entretanto, em 2016, um quarto da população estava abaixo da linha da pobreza segundo o Banco Mundial. Um contingente assustador de pessoas que vive com menos de R$ 18 por dia, equivalendo a uma renda mensal de R$ 388 per capita em 2016.

Conforme a Síntese de Indicadores Sociais (SIS) de 2018, 54.8 milhões de brasileiros estão abaixo desta faixa, a renda domiciliar atualmente por pessoa é inferior a R$ 406 por mês.

Em Araçatuba, de acordo com os dados oficiais do Cadastro Único do Governo para programas sociais de 2018, 16.322 pessoas vivem em extrema pobreza, com cerca de R$ 178 por mês. E mais: 32.532 araçatubenses são pobres e vivem com menos de R$ 700. Vivendo no limite e abaixo da média-renda, moradores locais tentam sobreviver como podem. Sem café da manhã, jornadas de trabalho abusivas, desemprego, filhos para cuidar e falta de lazer: este é o estado em que diversas famílias vivem na cidade indo na mesma direção da realidade socioeconômica do país.

 

Fonte: Folha da Região