Ato desta quarta-feira (29) é reflexo de denúncias de assédio sexual contra presidente da estatal, publicadas pelo portal Metrópoles e confirmadas pela TV Globo. MPF apura caso.

Funcionárias da Caixa Econômica Federal (CEF) fazem um protesto na tarde desta quarta-feira (29), em frente à sede da instituição, em Brasília. O ato é reflexo de denúncias de assédio sexual contra o presidente da estatal, Pedro Guimarães, reveladas pelo portal “Metrópoles”, na terça (28).

A manifestação, organizada pelo sindicato dos trabalhadores, pede a “saída urgente” de Pedro Guimarães do cargo. Os participantes fazem discursos contra o gestor e entregam flores a funcionárias que entrar ou saem do prédio.

Após denúncias de assédio sexual, presidente da Caixa discursa em evento e diz que tem a vida ‘pautada pela ética’

As denúncias contra o presidente da Caixa são investigadas em um inquérito do Ministério Público Federal (MPF), que corre em sigilo. Segundo a colunista do g1 Andréia Sadi, o governo federal já definiu que Pedro Guimarães deve deixar o cargo.

No entanto, até o início da tarde, ainda estudava se ele pediria demissão ou seria dispensado. Para o posto, é cotada a secretária especial do Ministério da Economia Daniella Marques Consentino.