Policial civil viu o acusado correndo com criança nos braços, seguido pela vítima, que pedia ajuda

Um garçom de 23 anos foi preso em flagrante pela lei Maria da Penha no sábado (6), em Araçatuba (SP), acusado de agredir a companheira dele, que é garçonete. A vítima, que tem 32 anos, ficou com lesão na cabeça.

Segundo o boletim de ocorrência, o casal reside no bairro Vila Mendonça. Na manhã de sábado, um policial civil que seguia para o trabalhou viu o acusado correndo pela rua Humaitã, carregando uma criança nos braços. A vítima corria atrás dele, pedindo ajuda.

O policial decidiu abordar o casal, pediu para que parassem e notou que a mulher tinha “galo” na cabeça, que é um hematoma formado sobre o osso do crânio. Ele pediu calma ao casal, acionou a Polícia Militar e seguiu com as partes para o plantão policial.

De acordo com o boletim de ocorrência, havia outro homem com o casal, o qual ficou tumultuando a delegacia, mas fugiu assim que a Polícia Militar chegou.

Em depoimento, a mulher disse que possui dois filhos com o garçom, que havia sido agredida por ele e que o ferimento na cabeça dela foi causado por um chute desferido por ele.

O acusado negou ter agredido a companheira, mas foi preso em flagrante e teve a fiança arbitrada em R$ 2 mil. Como não apresentou o dinheiro, ficou à disposição da Justiça e seria apresentado em audiência de custódia.

Apesar das agressões, a mulher informou que por enquanto não pretende requerer as medidas protetivas previstas pela lei Maria da Penha. Caso mude de ideia, ela deverá procurar a DDM (Delegacia de Defesa da Mulher).