Fantástico mostra casos que aconteceram em Minas Gerais, Goiás, Manaus e São Paulo. Condutor filmado por uma frentista acabou sendo preso depois de causar acidentes ao fugir da polícia.

O Fantástico conta uma história com uma cena comum em qualquer cidade brasileira, mas com um desfecho surpreendente: um motorista vai abastecer o carro, só que na hora de acertar a conta… Acelera e foge sem pagar.

Em um posto em Minas Gerais, um motorista conversa com o frentista. Parece um cliente como outro qualquer e chega a colocar o braço para fora quando o funcionário fecha o tanque, mas nada de dinheiro.

Em Manaus, os postos entraram em alerta. A frentista Railma gravou com o celular o HB20 branco usado para o golpe. O vídeo ajudou, porque fez com que ela e uma colega frentista não herdassem o prejuízo.

O motorista filmado por Railma já tinha sido flagrado outras vezes. Até que um dia não conseguiu fugir. Em um sábado, por volta das 10h, o carro vinha em alta velocidade numa avenida, e a perseguição acabou quando ele bateu em outro veículo, atingiu também um motociclista, perdeu o controle, subiu na calçada arrebentando uma barreira e entrou no muro de uma casa.
Vídeos flagram fugas de motoristas após abastecer sem pagar em Manaus
Motorista enche tanque e foge de posto sem pagar R$ 200 de gasolina em MS; veja vídeo
O motorista ficou um mês preso e atualmente responde em liberdade. No mesmo dia, outro carro também tentava escapar da polícia. Só que em Fortaleza, e com o mesmo esquema. O motorista tinha abastecido R$ 360 em gasolina. O carro fugiu na contramão e avançou sinal… Até o suspeito ser parado e preso.

Em Taubaté, no interior de São Paulo, um carro fugiu pelas ruas depois de abastecer em três postos na mesma tarde, sem gastar um real.

“O condutor do veículo junto com o passageiro dianteiro, eles realmente afirmaram que estavam ali fazendo uma brincadeira, que eles tinham realmente dinheiro para pagar e queriam pregar uma peça no posto. Simplesmente, uma brincadeira de mau gosto. E essa brincadeira de mau gosto, contudo, ela é crime”, contou Marcelo Augusto Bocado Paes, delegado da Polícia Civil.

O primeiro posto que levou o golpe avisou a polícia. A Guarda Municipal começou a acompanhar o veículo pelas câmeras de segurança. Até que conseguiu parar o carro. O motorista e o carona foram responsabilizados pelo delito de furto, qualificado mediante a fraude, e vão responder por uma pena de dois a oito anos.

Em Goiás, a família de um golpista ficou sabendo numa reportagem pela TV.

“A mãe retornou ao posto e falou ‘esse é meu filho. Eu não criei filho para fazer isso, e ele está aqui para pedir desculpa e pagar o que deve’”, disse o dono do posto, Leandro Misael dos Santos.
A mesma coisa fez o pai do motorista que cometeu o delito em Minas Gerais. Assista à integra da reportagem no vídeo acima para mais informações e depoimentos; e entenda por que, muitas vezes, o prejuízo fica com o frentista.