Alegou que havia sido vítima de tentativa de homicídio, mas depois disse que houve disparo acidental quando manuseava uma arma dentro de uma caminhonete

A Polícia Civil de Araçatuba (SP) vai instaurar um inquérito para investigar como se deu ferimento por disparo de arma de fogo em um homem de 41 anos, que foi internado na madrugada deste domingo (19).

Ele inicialmente alegou que havia sido vítima de disparo de arma de fogo, mas depois falou que o disparo acidental aconteceu quando manuseava uma arma, que não foi encontrada.

Consta no boletim de ocorrência que por volta das 3h30 a polícia foi informada que um homem ferido por disparo de arma de fogo havia procurado o pronto-socorro por meios próprios.

Policiais civis foram acionados e no pronto-socorro, ao conversarem com os policiais militares que atendiam a ocorrência, eles foram informados que a vítima apresentava várias versões, caindo em contradição.

Tentativa de homicídio

Inicialmente o homem alegou que estava em um bar, quando foi atingido por disparo feito por pessoa desconhecida. Entretanto, os policiais notaram que pelas evidências, o disparo teria ocorrido dentro da caminhonete VW Amarok que ele conduzia.

Os policiais também entrevistaram a namorada do homem, que contou que estava em casa quando recebeu um telefonema dele, dizendo que teria sido vítima de disparo de arma de fogo e passaria na casa dela para que ela o levasse ao pronto-socorro.

Disse ainda que ele estava bastante alterado e no trajeto até à unidade de saúde o namorado dela não teria falado nada. Ela contou não ter visto arma com o namorado dela.
Fonte: Hojemais