Vítima revelou a guardas municipais que há cerca de um ano mantém relações sexuais com o tio por R$ 50,00

Guardas municipais viram os dois sem roupa dentro do veículo e a menina confirmou que mantém relações sexuais com o tio em troca de dinheiro.

Os guardas encontraram o veículo estacionado em um local escuro, em uma rua do bairro Concórdia, próximo ao antigo aeroporto.

Havia duas pessoas dentro do carro, sendo que o homem estava nu e a mulher, colocou a roupa íntima assim que os guardas pediram para saírem do carro.

Após um tempo, o acusado saiu do carro e disse que estava apenas conversando com a menina.

Ele foi separado da jovem, que de início também alegou que estava apenas conversando, mas depois, contou que desde o ano passado mantém relações sexuais com o tio, por R$ 50,00.

Segundo ela, antes de serem flagrados, o tio havia ejaculado na roupa dela, porém, a vítima afirmou que não tiveram relação sexual naquela noite.

Questionado novamente, o acusado insistiu em negar o crime, mas quando foi informado que a sobrinha dele havia confirmado, ele disse que havia acabado com a vida dele.

O homem foi preso em flagrante, apresentado no plantão policial e dever ser indiciado por submeter, induzir ou atrair à prostituição pessoa menor de 18 anos. A pena para o crime varia de 4 a 10 anos de prisão.

A adolescente foi encaminhada ao IML (Instituto Médico Legal) para exame de corpo de delito e coleta de material.

Uma conselheira tutelar acompanhou o registro do boletim de ocorrência e a mãe da garota foi orientada a levá-la ao pronto-socorro para ser medicada contra doenças sexualmente transmissíveis.

O carro do acusado e as roupas da menina foram apreendidos para serem periciados e para coleta de material.