Policial militar, ele atirou contra a própria cabeça quando colegas de farda chegaram para atender a ocorrência; mulher disse que havia sido ameaçada e agredida com coronhada

Um policial militar que morava em Buritama (SP), município a 50 quilômetros de Araçatuba, tirou a própria vida na noite de terça-feira (2), após discussão com a companheira. Ele atirou contra a própria cabeça quando colegas de farda chegaram na casa para atender ocorrência de desentendimento entre casal.

Segundo o que foi apurado pelo Hojemais Araçatuba , o caso aconteceu por volta das 20h30, em uma residência no bairro Jardim Buriti. A equipe que atendeu a ocorrência relatou que ao chegar no imóvel, foi atendida pela companheira do policial, uma mulher de 43 anos.

Quando ela abriu o portão, eles viram o companheiro dela sair pela porta da cozinha e seguir para um corredor lateral da casa. Em seguida, foi ouvido um disparo de arma de fogo.

Os policiais entraram na casa e encontraram o colega de farda sentado no chão do corredor, com um ferimento na cabeça e a arma sobre as pernas.

Os policiais constataram que o disparo foi feito com uma pistola .40 de propriedade da Polícia Militar do Estado de São Paulo, que era destinada ao uso do policial. Um médico foi chamado e confirmou que ele já havia morrido.

O local foi preservado para realização de perícia, que foi acompanhada por policiais civis. Durante vistoria no imóvel foi encontrada uma segunda pistola calibre 380, essa de propriedade particular do policial.

Foi realizado exame residuográfico nas mãos do policial morto antes de o corpo ser recolhido e levado para o IML (Instituto Médico Legal) para exame necroscópico.

Quando os policiais civis chegaram à residência do casal, a mulher já havia sido levada para a casa de familiares, por estar abalada com o ocorrido. Ela foi encontrada e também submetida a exame residuográfico.

Em conversa com a polícia, ela relatou que havia tido uma discussão com o companheiro, que já a teria ameaçado outras vezes.

Contou ainda que durante a discussão, momentos antes de ele tirar a própria vida, ela havia sido ameaçada com a arma de fogo e agredida com uma coronhada na testa. Ela passaria por exame de corpo de delito no IML.

A Polícia Civil apreendeu as duas armas encontradas na casa e os celulares do casal, que serão periciados. Um inquérito será instaurado.

O corpo do policial será velado na Capela São Carlos, em Buritama, das 13h às 16h. Em seguida, ele será levado para o cemitério de Penápolis, na avenida Eduardo de Castilho, 1.380. O enterro está marcado para as 17h.