Técnicos vão coletar amostras de água na saída das estações de tratamento dessas empresas, cujos dejetos são levados para rios que deságuam no Guandu.

Técnicos analisam estrutura de empresa no distrito industrial de Queimados, na Baixada Fluminense — Foto: Reprodução/ TV Globo

Técnicos analisam estrutura de empresa no distrito industrial de Queimados, na Baixada Fluminense — Foto: Reprodução/ TV Globo

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea), a Secretaria de Estado de Ambiente e Sustentabilidade e a polícia ambiental realizam na manhã desta quinta-feira (6) uma operação no Distrito Industrial de Queimados, na Baixada Fluminense. O objetivo é vistoriar as empresas da região e identificar o despejo de material sem tratamento no rio.

Os técnicos vão coletar amostras de água na saída das estações de tratamento destas empresas. Um helicóptero também será usado no rastreamento do possível lançamento ilegal de material industrial.

Cada empresa precisa ter uma estação de tratamento de resíduos. Dentro de uma das empresas, os técnicos analisam a estrutura de tratamento de dejetos.

Rios importantes que deságuam no Rio Guandu cortam a região, como o Rio dos Poços e o Rio Queimados. A água é levada para a Estação de Tratamento do Rio Guandu. A estação é responsável pelo abastecimento de 9 milhões de pessoas.

Pescadores da região denunciam que os afluentes do Rio Guandu recebem diversos rejeitos das indústrias.

O Rio Queimados transbordou após o temporal da última quarta (5), deixando várias ruas alagadas. Em alguns pontos, o acúmulo de água permaneceu acima do nível dos joelhos.

Na área rural da região, as vacas de uma criação de gado permaneciam no meio da enchente por volta das 7h15 desta quinta.