Iniciada a vacinação contra gripe de novos grupos, mas cobertura é baixa em Araçatuba

O Governo de São Paulo começou a vacinar contra a gripe os indígenas, professores das redes pública e privada, pessoas com deficiência e pessoas com comorbidades. Os novos públicos fazem parte da quinta etapa da campanha que já incluía profissionais de saúde, idosos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes e puérperas. Os novos grupos começaram a ser vacinados nessa semana. O serviço está sendo prestado em todas as unidades básicas de saúde e no Hospital Municipal, onde é aplicada a vacina até mesmo nos fins de semana. No entanto, a cobertura ainda é baixa.

A meta da campanha é imunizar 90% dos públicos-alvo e, até o momento, apenas 40% foi imunizado no Estado, com pouco mais de 5,1 milhões de pessoas vacinadas. Em alguns públicos a cobertura é menor que 20%. Todos os grupos que fazem parte da campanha ainda devem procurar os postos para a imunização.

De acordo com o Estado, mesmo com doses disponíveis desde o dia 27 de março, foram aplicadas apenas 357,4 mil doses nas crianças (13,5% de cobertura vacinal), 24,7 mil nas gestantes (6%), 535,8 mil nos profissionais da saúde (34,5%), 3,6 mil nas puérperas (5,3%) e 4,1 milhões nos idosos (45,1%).

A última etapa começa em 16 de maio, alcançando profissionais das forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema prisional, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo rodoviário de passageiros urbanos e de longo curso, trabalhadores portuários e população privada de liberdade e adolescentes e jovens sob medida socioeducativa.

A vacina do Butantan contra a influenza é trivalente e 100% nacional, composta pelos vírus H1N1, a cepa B e o H3N2, do subtipo Darwin, que causou os surtos localizados no final do ano passado.

ARAÇATUBA

O último levantamento divulgado pela Prefeitura de Araçatuba quanto à vacinação foi na sexta-feira (6). Portanto, antes do início da vacinação de novos grupos. O grupo de crianças maiores de seis meses e menos de 4 anos – foram aplicadas 679 doses e a população é de 9913, com cobertura de 6,85%; gestantes 119 doses e população de 1649, com cobertura de 7,22%; puérperas – 6 doses e população de 271 cobertura de 2,21%; trabalhadores da saúde foram 3900 doses e população de 8739,m cobertura de 44,63%; e idosos foram 14829 doses com população de 37438, cobertura de 39,61.

Nos grupos cuja vacinação começou há mais tempo – crianças, gestantes, puérperas, trabalhadores da saúde e idosos – foram aplicadas 19533 doses e o público alvo é de 58.010 pessoas. Isso significa que a cobertura vacinal é de 33,61%. Portanto, bem longe da meta, que é de imunizar 90% do público alvo.

A vacinação está sendo feita no Hospital Municipal de segunda a sexta-feira, das 7h às 23h; sábado, domingo e feriados, das 7h às 18h; APAE de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h; UBS Zona Urbana de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h; UBS Zona Rural de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h; UBS Planalto, Umuarama e Pedro Perri, de segunda a sexta-feira, das 7h às 22h. É obrigatória a apresentação de documento oficial e carteira de vacinação para quem for tomar a vacina. A pessoa com comorbidade deve levar documento comprobatório.