Dupla de zaga do Palmeiras ficou imbatível nas últimas oito partidas em que atuou junta; última vez que o time foi vazado com os dois em campo ocorreu há mais de três meses

O Palmeiras do técnico Luiz Felipe Scolari é consistente defensivamente e, nesse conceito, Luan e Gustavo Gómez se destacam. Com a dupla, o time está há 695 minutos consecutivos sem sofrer gol (incluindo os acréscimos). Caso se mantenham assim nos cinco minutos iniciais do próximo jogo em que atuarem, contra o San Lorenzo, na quarta-feira, ou Atlético-MG, no domingo, ambos chegam à marca de 700 minutos como imbatíveis juntos.

O último gol que o Verdão levou com eles foi em 2 de fevereiro, quando Danilo Avelar, aos sete minutos de jogo, fez o gol da vitória por 1 a 0 do Corinthians, no Allianz Parque. Naquele Dérbi, contando os acréscimos, ocorreram os 93 minutos iniciais da sequência invicta dos dois. E já são sete partidas consecutivas completas nessa condição (confira a lista abaixo).

Para se ver a importância de ambos, o gol mais recente sofrido pelo Palmeiras foi na quarta-feira, no 1 a 1 diante do CSA, com Antônio Carlos e Edu Dracena no miolo da defesa. É importante ressaltar, contudo, que o lance não teve apenas os zagueiros como culpados, já que o time paralisou em cobrança de escanteio, permitindo que Matheus Sávio finalizasse duas vezes até balançar as redes – Felipão fala da jogada com críticas seguidamente desde então.

A invencibilidade de quase 700 minutos se restringe somente a Luan e Gustavo Gómez juntos. O paraguaio estava em campo em um gol mais recente sofrido pela equipe: derrota por 1 a 0 para o San Lorenzo, na Argentina, em 2 de abril. Naquele jogo pela Libertadores, o camisa 15 teve Antônio Carlos como companheiro, já que Luan estava recém-recuperado do estiramento na coxa esquerda que o deixou seis semanas sem ser utilizado por Scolari.

A história dos dois no Palmeiras vem do ano passado. Luan pouco atuava e Gustavo Gómez chegou emprestado pelo Milan em julho. Ambos formaram, inicialmente, dentro do rodízio de Felipão, a dupla que atuava apenas no Brasileiro. Mas o time foi campeão e o bom desempenho os colocou na equipe que se acostumou a jogar, também, na Libertadores. Uma prova de um entrosamento que os dois admitem ser digno de elogios.

– É muito fácil jogar com o Luan. É um grande jogador. Estamos jogando muitos jogos juntos. A cada dia, estamos melhorando. Que continuemos assim. Estamos fazendo um trabalho muito bom defensivamente – comentou Gómez, que vê o companheiro enaltecer, também, o resto do time.

– Trabalhamos muito, exaustivamente, todo dia. O professor cobra muito, não só o sistema defensivo. A marcação começa lá na frente. O Deyverson ajuda a bola a chegar um pouco mais mastigada para nós. Temos um estilo de jogo, e ele (Felipão) bate muito nessa tecla. Não só ele, o Paulo Turra (auxiliar) também, que fica bastante com a parte defensiva e nos exige muito no dia a dia. Ficamos felizes com o resultado – comemorou Luan.

– A partir do momento em que não se leva gol, a vitória fica mais perto e a derrota não existe. Estamos felizes com esse momento, mas queremos crescer e evoluir porque sabemos como são Campeonato Brasileiro, Libertadores e Copa do Brasil, tem de estar em um nível muito bom para conseguir bons resultados – prosseguiu o camisa 13.

Confira a sequência de Luan e Gustavo Gómez sem levar gol:

2/2 – Palmeiras 0 x 1 Corinthians – 93 minutos
17/2 – Ferroviária 0 x 0 Palmeiras – 95 minutos
23/2 – Palmeiras 0 x 0 Santos – 28 minutos (Luan se machucou)
7/4 – Palmeiras (4) 0 x 0 (5) São Paulo – 98 minutos
10/4 – Palmeiras 3 x 0 Junior Barranquilla – 95 minutos
25/4 – Melgar 0 x 4 Palmeiras – 95 minutos
28/4 – Palmeiras 4 x 0 Fortaleza – 95 minutos
4/5 – Palmeiras 1 X 0 Inter – 96 minutos