Acusada de peculato, ela terá que pagar fiança de R$ 3 mil e que respeitar algumas medidas cautelares


A Justiça de Araçatuba (SP) concedeu a liberdade provisória à funcionária da Prefeitura de Birigui, presa por peculato na última sexta-feira (20), acusada de utilizar para fins particulares um carro alugado pela Santa Casa de Birigui.

O Hojemais Araçatuba apurou que o alvará de soltura foi expedido no último sábado (21), após realização de audiência de custódia.

Para responder pelo crime em liberdade, a investigada teria que pagar até esta segunda-feira (23), fiança no valor de R$ 3 mil. Além disso, terá que respeitar algumas medidas cautelares, as quais não foram divulgadas.

A funcionária, que é lotada na Secretaria de Saúde de Birigui, foi presa durante cumprimento de mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça de Araçatuba.

Equipe do GOE (Grupo de Operações Especiais) chegou até ela após denúncia de que estava utilizando para fins particulares, um VW Gol alugado pela Santa Casa da cidade, que recebe dinheiro da Prefeitura.

Contrato

O Setor de Investigações da Polícia Civil de Araçatuba identificou a locadora proprietária do veículo e encontrou o contrato de locação do Gol, no valor mensal de R$ 2 mil. Ele venceria no final deste mês.

O carro estava estacionado perto da casa da funcionária da Prefeitura, que estava na residência. Ela confirmou aos investigadores que usava o veículo, apesar de estar afastada do trabalho por motivo de doença e não ter relação nenhuma com o hospital.

A mulher foi presa em flagrante pelo crime de peculato, que é a apropriação por funcionário público, de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, em proveito próprio ou alheio. Se condenada, poderá pegar de 2 a 12 anos de reclusão.

O veículo foi devolvido à Santa Casa, que só se pronunciará após apurar os fatos, assim como a Secretaria de Saúde de Birigui.

Fonte: Hojemais