Além de inventar um dos carros esportivos mais importantes do mundo, dirigiu a Ford e a Chrysler.

 

Criador do lendário Ford Mustang, Lee Iacocca morreu nesta terça-feira (2) nos Estados Unidos. Um dos mais importantes nomes da indústria automobilística tinha 94 anos.

De acordo com a família, ele teve complicações decorrentes do mal de Parkinson e morreu em sua casa, em Bel Air, na Califórnia.

Além de inventar o Mustang, Iacocca foi responsável por reerguer a Chrysler, uma gigante que na década de 1980 estava à beira da falência.

Lido Anthony Iacocca nasceu em 1924 em Allentown, na Pennsylvania. Filho de um imigrante italiano vendedor de cachorro-quente, mudou seu primeiro nome para Lee.

Ford Mustang (1ª geração) — Foto: Rodrigo Mora / G1

Ford Mustang (1ª geração) — Foto: Rodrigo Mora / G1

Ford Mustang (1ª geração) — Foto: Rodrigo Mora/G1

Ford Mustang (1ª geração) — Foto: Rodrigo Mora/G1

Iacocca dirigiu a Ford Motor e depois a Chrysler, e ajudou a personificar Detroit como a cidade dos automóveis nos EUA.

Ele se juntou à Ford como engenheiro em 1946, após o fim da Segunda Guerra Mundial – da qual se livrou por conta de uma febre reumática. E apesar de ter cursado engenharia industrial na prestigiada Universidade de Princenton, Iacocca logo ficou entediado com seu novo emprego e pediu uma transferência para a divisão de vendas.

Nos dez anos seguintes, dedicou-se às vendas na área da Filadélfia até que em 1956 concebeu e executou uma campanha de marketing bem-sucedida que chamou a atenção do então vice-presidente da Ford, Robert S. McNamara, que depois seria chefe do Pentágono e diretor do Banco Mundial. Aprendeu a ser um executivo e sucedeu o próprio McNamara na vice-presidência da Ford em 1960.

Em 1964 lançou o Mustang, carro esportivo histórico.