Luvas colocam Palmeiras à frente do Corinthians por Rony e jogador peita Petraglia

O futuro de Rony ainda não foi decidido puramente por causa de uma divergência entre Athletico-PR e os profissionais que gerem a carreira do jogador. Corinthians e Palmeiras são os maiores interessados na contratação do atleta de 24 anos.

A Gazeta Esportiva obteve informações exclusivas e traz detalhes dessa polêmica negociação que deve ser concluída até o fim desta semana, para o bem ou para o mal.

CORINTHIANS X PALMEIRAS
O Corinthians evita ao máximo se expor por ciência da dificuldade do negócio e por receio do que uma nova frustração na torcida pode gerar de pressão em cima da diretoria de futebol depois do caso Michael, mas o clube do Parque São Jorge foi, de fato, o primeiro a abrir conversa para tentar adquirir Rony, isso antes mesmo da virada do ano. Luis Augusto Carvalho, o Luisinho Piracicaba, é o intermediário nas tratativas.

O Palmeiras chegou depois e por meio de Anderson Barros, diretor de futebol do clube alviverde, sem a mesma cautela.

A DIFERENÇA DAS PROPOSTAS
Tanto Corinthians quanto Palmeiras estão dispostos a arcar com 6 milhões de euros por 50% dos direitos de Rony. O salário do atacante também seria o mesmo nos dois clubes, praticamente o triplo do que o jogador recebe atualmente, e com validade de quatro temporadas. Nestes quesitos, as tratativas caminham idênticas.

A diferença é que o Palmeiras topa pagar 500 mil dólares de luvas, uma espécie de premiação pela assinatura do contrato, muito comum nestes casos, e também cogita envolver um jogador de seu elenco na negociação.

O Corinthians, por ora, não propôs pagamento de luvas e, sem isso, dificilmente conseguirá levar o jogador.

A situação pode mudar, mas a cautela é realmente grande pelo lado alvinegro, que sequer colocou a proposta na mesa até agora, tudo segue no campo da conversa.

A proposta do Palmeiras já é oficial.

PREFERÊNCIA DE RONY
Sobre Corinthians e Palmeiras, Rony está “neutro”. Pesa a favor do Timão a relação do jogador com o técnico Tiago Nunes e o encantamento do atacante pela Fiel Torcida. Mas, o respeito por Vanderlei Luxemburgo e a boa relação de Anderson Barros com o empresário de Rony, algo oriundo da época que o dirigente alviverde trabalhava no Botafogo, deixam a situação totalmente “sem favorito”.

REUNIÕES DECISIVAS
O futuro de Rony não deve demorar para ser decidido. A reportagem recebeu informações de que há reuniões agendadas para acontecer entre esta terça e quarta-feira entre Petraglia e representantes de Corinthians e Palmeiras, pessoalmente e em momentos distintos.