Apesar do pedido da vítima, delegado plantonista determinou a prisão em flagrante e arbitrou fiança de R$ 3 mil

Uma trabalhadora rural de 51 anos, moradora no residencial Atlântico, em Araçatuba (SP), foi parar no hospital na madrugada desta quarta-feira (11), após ser agredida pelo companheiro dela.

Segundo a polícia, ela teve fraturas em vários dedos da mão causadas pelo também trabalhador tem 52 anos, que foi preso em flagrante. Apesar dos ferimentos, ela não queria que ele fosse preso.

Policiais militares foram até a residência do casal na rua Delegado Alvino Alves da Costa, pouco antes da 0h desta quarta-feira, para atender ocorrência de desentendimento de casal.

Quando eles chegaram, a vítima havia sido socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e levada para o pronto-socorro. Na garagem da casa havia muito sangue e vizinhos disseram que ela havia sido agredida pelo companheiro, que havia ido para um bar.

Negou

Os policiais foram até o bar e localizaram o acusado, que negou as agressões, alegando que a companheira havia caído. Ele tinha duas porções de maconha no bolso.

Detido, foi colocado na viatura e levado para o pronto-socorro, onde estava a vítima. Segundo os policiais, a mulher estava bastante alterada, não deu detalhes sobre as agressões e pedia apenas para o marido dela não ser preso.

Em contato com funcionários do hospital, os policiais foram informados que a vítima sofreu fraturas em vários dedos da mão esquerda e um corte grande no supercílio direito. Como estava em observação, a mulher não pode ser apresentada no plantão policial.

Apesar do pedido da vítima para que o agressor não fosse preso, o delegado plantonista determinou a prisão em flagrante e arbitrou fiança de R$ 3 mil. Como o dinheiro não foi pago, o acusado ficou preso e seria apresentado em audiência de custódia.

Fonte; Hojemais