Mulheres são maioria entre eleitores em toda a região


As mulheres são a maioria do eleitorado nas seis maiores cidades da região. Levantamento feito pela Folha da Região com base em dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) mostram que elas superam significativamente o número de votos dos homens em Araçatuba, Birigui, Penápolis, Valparaíso, Guararapes e Andradina.

Araçatuba tem atualmente 76.043 mulheres aptas a votar no próximo dia 4 de outubro, quando serão escolhidos o prefeito e os vereadores da cidade. Ao mesmo tempo, são 66.057 homens com título de eleitor na cidade. A diferença é de 9,986 mulheres mais que homens.

O mesmo fenômeno é registrado nas demais cidades. A maior diferença depois da de Araçatuba é encontrada em Birigui, quando são 5.442 mulheres a mais registradas na Justiça Eleitoral. Nesta cidade, são 46.317 eleitoras contra 40.875 eleitores.

O município de Penápolis tem 24.843 mulheres com Título de Eleitor contra 21.969 homens, chegando a uma diferença de 2.874 a favor delas. Em Valparaíso a diferença é de 264 votos femininos a mais, pois no município existem 8.464 eleitoras contra 8.200 eleitores. Guararapes tem 10.624 homens habilitados a votar, contra 11.64 mulheres; diferença de 1.023.

Das seis cidades pesquisadas cujas as mulheres superam em voto a quantidade de homens, apenas Andradina é dirigida por uma delas. O município que tem 23.696 eleitoras e 21.013 homens habilitados para o voto (diferença de 2.683 a favor delas) tem na chefia do Executivo a professora Tamiko Inoue.

Eleita pelo PCdoB, Tamiko diz que a participação da mulher na política não é novidade, mas ainda é aquém do poder que elas têm como cidadãs e eleitoras. De acordo com ela, as barreiras para a entrada delas no mundo da política vem sendo quebradas a cada geração no Brasil e no mundo.

“Temos grandes nações sendo governadas pelas mulheres. Em nossa cidade, mesmo, já tivemos a Edna Brito (1997 a 2000) como a primeira prefeita. E tantas outras que estão em nossa região. Mas é claro que nós poderíamos estar mais bem representadas em número, mas não deixamos cair em qualidade”, disse Tamiko.