Gabriel Menino, Patrick de Paula e Danilo “jogam de terno” e viram meme em vitória

Na noite em que o Palmeiras ganhou a Libertadores pela única vez, em 16 de junho de 1999, Patrick de Paula ainda estava na barriga de sua mãe, três meses antes de seu nascimento. Gabriel Menino e Danilo, então, ainda não estavam nem perto de virem ao mundo.

Mais de 20 anos depois, coube ao trio a missão de enfrentar o temido River Plate, que domina os títulos na América do Sul nos últimos anos, fora de casa, em uma semifinal de Libertadores. E o que eles fizeram? Jogaram como se estivessem em uma partida do Paulistão Sub-20 no passeio por 3 a 0 sobre os argentinos.

Aliás, há pouco mais de um ano era justamente essa competição que eles estavam disputando – e vencendo – com a camisa do Palmeiras. No fim de 2019, o trio foi titular contra o Bragantino e ajudou a dar o troféu ao Verdão. Quanta coisa mudou de lá pra cá…

Nesta terça-feira, o desafio era “um pouco” maior. Enfrentar o poderoso River Plate, valendo vaga na final da Libertadores, logo na primeira temporada como profissionais. Nenhum problema para os três, que iniciaram o jogo formando o meio de campo titular e tiraram a missão de letra.

No caso de Gabriel Menino (20 anos), literalmente. Foi justamente um domínio de letra que fez os jogadores do River se irritarem e perderem a cabeça, resultando na expulsão de Carrascal e outras intimidações. O garoto de 20 anos, que a cada jogo mostra que de Menino só tem o sobrenome, fez os experientes argentinos se tornarem juvenis.