Entenda como vão ser os Jogos Olímpicos de Tóquio em tempos de pandemia do coronavírus

O dia 24 de março entrou para a história das Olimpíadas. Há exatamente um ano, o Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciava o adiamento inédito dos Jogos de Tóquio por causa da pandemia do coronavírus. Doze meses depois, a competição no Japão começa a tomar forma, mesmo que ainda existam muitas incertezas da crise sanitária internacional. Com o fim do estado de emergência em Tóquio, a dúvida cada vez menos é se as Olimpíadas vão acontecer. A questão agora para ser outra: como vão ser os Jogos em tempos de pandemia?O adiamento é uma barreira sem precedentes. Estamos tomando medidas para descobrir como vamos superar essa barreira. Com a cooperação de muitas pessoas, estamos conseguindo ter progresso em assegurar as instalações, em simplificar os Jogos e nas medidas contra a covid-19. Acreditamos que podemos entregar Olimpíadas seguras – disse Toshiro Muto, CEO do Comitê Organizador dos Jogos.

Nunca estivemos tão perto dos Jogos Olímpicos de Tóquio e, ao mesmo tempo, tão longe

129 dias, 129 histórias e 129 medalhas: contagem regressiva para as Olimpíadas de Tóquio

Veja os brasileiros que já estão classificados às Olimpíadas de Tóquio

35 mil refeições, 4 toneladas de arroz e 3 de carne… Chef do Brasil nas Olimpíadas conta operação de guerra

As Olimpíadas estão confirmadas?
As pesquisas de opinião pública apontam que a maioria dos japoneses quer que as Olimpíadas sejam adiadas novamente ou canceladas. No entanto, o Comitê Organizador de Tóquio e o COI trabalham para que as Olimpíadas de fato aconteçam entre 23 de julho e 8 de agosto de 2021. Eles consideram um novo adiamento impossível. O imponderável ainda não permite descartar totalmente um cancelamento, mas é cada vez mais improvável os Jogos não serem realizados este ano.