Palmeiras tem reunião por Rony e Corinthians corre para apresentar proposta

Rony tem 24 anos e foi um dos destaques do Athletico nos dois últimos anos (Foto: Miguel Locatelli/ CAP)

Esta quarta-feira pode ser o “Dia D” para a definição do futuro de Rony. A Gazeta Esportiva apurou que um representante do Palmeiras vai se reunir com dirigentes do Athletico-PR para reforçar o desejo do clube alviverde em contratar o atacante e tentar fechar o negócio. A tendência é que o diretor de futebol Anderson Barros seja o enviado a Curitiba.

Rony tem 24 anos e foi um dos destaques do Athletico nos dois últimos anos (Foto: Miguel Locatelli/ CAP)
O Palmeiras já fez uma proposta oficial, que consiste em 6 milhões de euros por 50% dos direitos econômicos do atleta, além de um salário que representaria aproximadamente o triplo do que Rony recebe atualmente e luvas de 500 mil dólares.

Ciente da investida palmeirense e do encontro agendado para esta quarta, o Corinthians corre contra o tempo para colocar uma nova proposta na mesa.

O intermediário Luis Augusto Carvalho, conhecido por Luisinho Piracicaba, novamente foi enviado à capital do Paraná para tratar com o Athletico, explicar o plano, enquanto o clube tenta acelerar e resolver as pendências burocráticas para a liberação do dinheiro junto ao Banco BMG, atual parceiro do Timão.

Se vencer esta etapa burocrática a tempo, antes de um eventual acordo entre Palmeiras, Athletico e Rony, o Corinthians deve se tornar o favorito a ficar com o atacante de 24 anos.

A princípio, a proposta corintiana ao Furacão e ao atleta seria muito semelhante ao que já foi ofertado pelo Palmeiras. Dessa vez, porém, o Corinthians está disposto a cobrir o valor das luvas prometidas pela diretoria do Verdão.

Aliás, o Corinthians foi o primeiro a manifestar desejo em adquirir o atleta, antes mesmo da virada do ano, a pedido do técnico Tiago Nunes. Essa situação foi o grande motivo para despertar em Mario Celso Petraglia, responsável pelas decisões no Athletico, a vontade em renovar o contrato de Rony o quanto antes.

Com a chegada forte e repentina do Palmeiras no negócio, a diretoria corintiana se convenceu a subir a proposta, mas luta para colocar tudo no papel.