Dados foram disponibilizados pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo

Os casos de homicídio em Penápolis tiveram redução de 66% em 2019, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Os dados foram divulgados pela SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo).

No entanto, os roubos e furtos fecharam o ano em alta. De janeiro a dezembro de 2018, Penápolis registrou três mortes, ante uma o ano passado. O caso ocorreu em 21 de novembro, tendo o auxiliar geral Luiz Paulo Alexandre Bega, de 30 anos, assassinado com um tiro no peito.

O crime foi no cruzamento das ruas José Campanha com a Cesário Peres, no Residencial São Francisco. Na época, uma equipe da Polícia Militar fazia patrulhamento quando, por volta das 22h30, recebeu denúncia de que uma pessoa estaria caída na via vítima de disparo de arma de fogo.

Chegando ao local, os PMs viram o auxiliar sendo atendido pelo Resgate do Corpo de Bombeiros e levado ao pronto-socorro com um ferimento no tórax. Ele não resistiu e morreu ao dar entrada na unidade. O caso permanece em investigação pela Polícia Civil.

Os roubos, no entanto, subiram. De 20 casos registrados nos 12 meses de 2018, o município teve 47 o ano passado. Em comparação entre dezembro e novembro de 2019, o índice caiu de três para uma ocorrência. Os furtos, por sua vez, aumentaram em 30%, passando de 434 em 2018 para 566. A redução ocorreu analisando os meses de novembro de dezembro, quando os casos reduziram de 43 para 35.

O furto de veículos foi outro índice que registrou alta. Em 2019, foram computados 27 crimes desta modalidade, ante 23 no ano retrasado, ou seja, 17% a mais. O roubo de veículos, por sua vez, se manteve estável, com apenas um caso nos dois últimos anos. O homicídio culposo por acidente de trânsito subiu de seis para sete, e a lesão corporal culposa por acidente de trânsito caiu de 377 para 328 ocorrências. Nenhum latrocínio – roubo seguido de morte – foi registrado.

O trabalho realizado pelas três polícias – Militar, Civil e Científica – também foi destaque no balanço divulgado pela secretaria. Nos 12 meses – janeiro a dezembro –, 382 prisões foram efetuadas na cidade. O total de inquéritos instaurados foi de 699 e 17 ocorrências de porte de entorpecentes foram registradas. Tráfico de drogas foram 79. Treze armas de fogo foram apreendidas e 164 flagrantes foram lavrados.

Pessoas presas em flagrante somam 188 e 218 foram detidas após cumprimento de mandado. Dezoito veículos foram recuperados, 23 adolescentes foram apreendidos em flagrante e um por mandado. Na região em que a Seccional de Araçatuba atua, foram feitas 4.963 prisões, retirada de 273 armas ilegais das ruas e 1.515 flagrantes de tráfico.