Em entrevista ao “Grande Círculo”, presidente do Peixe detalha a situação do peruano

Cueva ainda é jogador do Santos, mas deve ser negociado — Foto: Ivan Storti/Santos FC

Cueva ainda é jogador do Santos, mas deve ser negociado — Foto: Ivan Storti/Santos FC

José Carlos Peres, presidente do Santos, é o convidado do “Grande Círculo” desta semana (o programa completo vai ao ar à 0h30, de sábado para domingo). Na entrevista, o mandatário do Peixe criticou a postura de Jorge Sampaoli, ex-técnico do time, por não ter dado mais oportunidades a Cueva.

Segundo Peres, o argentino, depois de pedir (e insistir) pela contratação do peruano, descartou o meia:

– Um determinado dia, quando ele chegou, porque quem pediu foi o Sampaoli, ele me disse: “Não quero mais”. Eu falei: “Você está de brincadeira!? Você me faz gastar milhões de dólares e vem falar que não quer mais?”. Fiquei indignado com ele e pedi para dar uma oportunidade. Aí ele jogou contra o Internacional, foi bem, fez um bom segundo tempo. Mas não passou disso. Não houve mais oportunidades. Quem ele pediu, ele não foi com a cara. É impressionante. Isso sobra para o clube. Tem treinador que vem, contrata um monte, vai embora e deixa a conta.

Peres ainda fez um balanço de Cueva no Santos. E o classificou como uma aposta:

– Eu não fiz nenhuma cartada pesada. A única foi o Cueva. Apostei. Ele sabe jogar. Hoje não tem mais número 10 no mercado. Cueva é um número 10. Fez uma Copa América muito boa, chegando até a final, com uma boa presença, todo mundo elogiando. Apostamos… Isso é como o turfe, você aposta. Nem sempre o número que você aposta chega em primeiro, mas nós estamos negociando. Acho que vamos conseguir vendê-lo. Ele está treinando, com bastante disposição, mas quem decide se vai jogar ou não é o Jesualdo. E a gente tem que respeitar. Estamos apostando nele também.

Depois da gravação do programa, em entrevista ao GloboEsporte.com, Peres disse que Cueva está sendo analisado nos treinos pelo técnico Jesualdo Ferreira.

Além disso, afirmou que até o momento não recebeu ofertas satisfatórias pelo peruano e que conseguiu um desconto com o Krasnodar, da Rússia, para o pagamento pela compra dos direitos do meia.

– Tem (propostas), mas até hoje insuficiente. Teve uma primeira conversa (com San Lorenzo), mas os valores não interessaram. Empréstimo seria um valor alto, eles não querem pagar. Para vender, a gente dá um desconto obviamente. E também vamos conseguir desconto com o próprio Krasnodar. Eles estão de acordo, só não falamos de valores. Uma proposta de uns 25% para baixo.